segunda-feira, 23 de abril de 2018

Já perceberam? São sempre os mesmos com o mesmo tipo de arbitragens.

Hugo Miguel. Outro dos "melhores árbitros portugueses" que tem em comum com Artur Soares Dias, Jorge Sousa ou Xistra (para não me alongar muito nos nomes) a extraordinária apetência para roubar descaradamente o Benfica. Depois de no Benfica vs Sporting, em conjunto com Tiago Martins, ter validado um golo fora-de-jogo e perdoado 3 penalties ao Sporting, lá voltou ele, menos de 4 meses depois, a apitar um jogo do Benfica. E logo um jogo decisivo. Quando Capela foi acusado de deixar 2 penalties por assinalar contra o Benfica num derbi, também teve de esperar 4... anos para voltar a apitar o Sporting. E veja-se os resultados quando apita ou é VAR agora em jogos do Sporting. Nota-se que percebeu a mensagem.

Vamos então recapitular a arbitragem de Hugo Miguel. Ailton deu uma. O Huguito fez de conta que não era nada de mais. Ailton deu a segunda. O Huguito foi avisar que para a proxima... Ailton deu a terceira. Se calhar o que o Huguito lhe tinha dito era que ainda podia dar outra. Ailton deu a quarta. Finalmente saiu o amarelo. 20 minutos, 4 jogadas para amarelo ao mesmo jogador e só um foi mostrado. Continuou a saga com Rafa a ser agarrado num contra-ataque e André Almeida a ser ceifado. Cartões no bolso. Então Ailton dá a quinta. Abre um rasgo na cara de Jimenez num lance dentro de área. Nem com as imagens a mostrarem Jimenez a sangrar o video-árbitro foi capaz de ir ver o que se tinha passado. Era engraçado ouvir o áudio deste lance.


Intervalo no jogo. Deveria estar 2-0 com o Estoril a jogar com um jogador a menos e pelo menos mais 2 jogadores amarelados. Mas estava 1-0 e havia apenas um jogador do Estoril com amarelo.

Começa a segunda parte e lá apareceu a arbitragem à inglesa quando o Benfica tinha a bola nos pés e apito na boca sempre que um jogador do Estoril caía. Com isso lá ia o Estoril encostando o Benfica atrás. Até que marcam em fora-de-jogo. Jogada essa validada pelo fiscal de linha Ricardo Santos, o mesmo que validou o golo em fora-de-jogo de Maicon na Luz uma semana depois de Hugo Miguel roubar o Benfica em Coimbra. Lá está. São sempre os mesmos com o mesmo tipo de arbitragens.




Para abrilhantar acaba por surgir o golo do empate num livre inexistente. O tal critério que falei anteriormente a dar frutos.

Agora na próxima semana venha de lá mais um lagarto para voltar a roubar o Benfica. Se possível tirar uns jogadores do dérbi. Carlos Xistra, Tiago Martins ou Verissimo que se preparem para estas últimas jornadas. Xistra para a próxima semana talvez não. Algo me diz que terá de ir até à Madeira.

Acho que está espelhado neste texto todo o poder do Benfica no futebol português. Sobre isso talvez fale um pouco noutro post.

quarta-feira, 18 de abril de 2018

Sempre os mesmos com o mesmo tipo de arbitragem

Passaram anos. Realizaram-se dezenas de clássicos e derbies e vemos sempre as mesmas caras. Artur Soares Dias, Jorge Sousa, Xistra e Hugo Miguel (estes 2 últimos menos vezes). Um pouco antes era Proença que não falhava um. Todos árbitros que têm sempre o "azar" tremendo de errar contra o Benfica mas que no final do dia são sempre desculpados por serem os "melhores" árbitros portugueses. Ninguém se consegue lembrar do último árbitro nomeado para um clássico, que não fosse do agrado de Porto ou Sporting.

Nestes anos temos sido brindados sempre com o mesmo tipo de arbitragens. Dualidade de critério na amostragem de cartões. Adiar ao máximo os cartões para os nossos adversários. Períodos do jogo onde nada é assinalado para sermos encostados no nosso meio campo, e no meio de tudo isto uns penalties por marcar. Vimos tudo isto no Domingo. Aqui ficam algumas imagens (peço desculpa pelo Inácio em algumas destas imagens mas foi o único vídeo do jogo que consegui arranjar)

Logo aos 3' o Benfica saia para o ataque com perigo quando Otavio trava essa jogada. Nada de amarelo.


Aos 8' foi Herrera a dar uma chapada em Jimenez. Nenhum cartão.


Aos 31' foi Soares a travar um contra-ataque. Outra vez sem cartão.


Aos 33' é Marcano a travar uma jogada perigosa. Nem sequer foi assinalada falta.


Aos 38' saiu finalmente o primeiro cartão para Sérgio Oliveira.


Mas uns minutos depois, aos 45', ficou mais um no bolso para Brahimi. E este de uma cor alaranjada.


E assim, no final dos primeiros 45 minutos, a pressão que o Benfica exerceu traduziu-se em várias jogadas perigosas travadas à margem da lei. E no meio disto tudo apenas um cartão quando já metade da equipa do Porto devia ter sido admoestada.

Começa então a segunda parte e nada mudou. Soares tem logo a abrir uma entrada fora de tempo sobre Ruben Dias. Sem cartão claro.


Já Grimaldo quando fez o mesmo aos 81' não teve tanta sorte e levou mesmo amarelo.


Mas antes disso, aos 50', Sérgio Oliveira candidatava-se a uma expulsão. Soares Dias, para não levantar discussões nos programas dos dias seguintes, decidiu nem assinalar falta.


Mais tarde, desta vez a meias com Filipe, tentou novamente ser expulso. Soares Dias ignorou mas Sérgio Conceição não. Tirou-o logo a seguir do campo.


Para coroar esta bela exibição não podia faltar o penalti da ordem.


Curiosamente por muito menos André Almeida tinha visto um amarelo antes.


E foi assim mais um clássico. Semelhante ao da primeira volta onde Jorge Sousa fechou os olhos a toda a pancada dos jogadores do Porto, mas conseguiu expulsar um jogador do Benfica em 2 minutos.

E como este existem muitos outros jogos onde o comportamento foi o mesmo. Quem não se lembra disto?



Quem não se lembra da facilidade com que Proença expulsou Emerson no célebre jogo do golo em fora-de-jogo de Maicon? Jogo esse onde perdoou amarelos atrás de amarelos a jogadores do Porto.

Quem não se lembra da facilidade com que Proença expulsou Siqueira numa meia-final da Taça de Portugal ainda antes dos 30 minutos?

Quem se lembra do último jogador do Porto expulso num clássico contra o Benfica?

Eu até diria que isto só vai acabar quando estes artistas se retirarem mas já aí estão Manuel Oliveira, Fábio Verissimo, Tiago Martins e João Pinheiro para continuar o legado. E não se admirem que no jogo de Alvalade saia um destes na rifa.

terça-feira, 17 de abril de 2018

Até ao fim

Um enorme balde de água fria que nos foi servido no Domingo. Mais um ano e novamente não conseguimos vencer o Porto no estádio da Luz. Nos últimos anos temos visto na maioria das vezes ou jogos equilibrados ou com ascendente do Benfica. Mas invariavelmente o resultado nunca nos sorri. Aparece sempre um golo inesperado ou assistimos a golos perdidos de forma incrível.

No Domingo tivemos um jogo equilibrado. Uma equipa com mais bola na primeira parte e outra com mais bola na segunda. No meio disto muito poucas oportunidades de golo.

Rui Vitória não se queixa das ausências mas não ter Jonas foi um golpe duro. O que Jonas faz num toque e em menos de um segundo, Jimenez precisa de 3 ou mais toques e mais de 2 segundos. Jimenez tentou fazer de Jonas mas na construção nunca vai ser um Jonas. Jimenez tem uma frieza que poucos têm quando as oportunidades lhe surgem mas nunca vai conseguir ligar o jogo da equipa como Jonas o faz. Isso foi-nos fatal nas saídas para o ataque.

Quanto a Artur Soares Dias foi mais do mesmo. Na linha dos últimos largos anos de clássicos onde as arbitragens são todas iguais. Todas dominadas pela dualidade de critérios. Ontem foi uma arbitragem à inglesa quando os jogadores do Benfica tinham a posse de bola e tolerância zero a qualquer sopro quando a bola estava nos jogadores do Porto. Foram cartões no bolso atrás de cartões que permitiram depois ao Porto, em momentos chave cortar 3/4 contra ataques perigosos. Mas em relação a este tema talvez volte noutro post.

Sábado na Amoreira só resta ganhar. Manter viva a chama. Obrigá-los a suar até ao fim. A única coisa que peço é no dia 13 de Maio poder assistir ao nosso jogo contra o Moreirense com a esperança de ainda podermos ser campeões.

Uma palavra também para o que assisti durante 2 semanas nas redes sociais. Após a derrota do Porto no Restelo e da situação que se vive no Sporting começou o gozo e a bazófia. E já sabem como é o karma… Os que agora atiram a tudo e a todos dentro do Benfica são os mesmos que nesses 15 dias gozavam o prato. No Sábado, no meu ritual de ver os jogos fora da Luz numa casa do Benfica, já posso chegar 5 minutos antes do jogo que vou ter lugar, tal como acontecia em Janeiro.

É esta forma de viver o Benfica que tem de ser repensada por alguns. Não pode ser só quando cheira a festa. Quando a equipa está em cima. Tem de ser em todos os momentos. E digo-vos, o que dá mais gozo é estar com a equipa quando ela vai as cordas. Quando poucos acreditam. É vê-la levantar-se e percorrer a maratona que é o campeonato. Espero que pensem nisto e que o apoio não desapareça nestas últimas 4 finais.

terça-feira, 27 de março de 2018

O futuro que querem esconder

Nos últimos discursos LFV tem falado bastante nos projetos que o Benfica tem em vista para os próximos anos e neste último aproveitou para formalizar o final de relação entre o Benfica e um banco.

Esta mensagem ser esquecida ou desvalorizada pela comunicação social é normal. Já me deixa um pouco mais incomodado que alguns Benfiquistas não percebam a dimensão do que está a ser feito no Benfica.

Anda muita gente preocupada com a antecipação de receitas da NOS para pagar a totalidade dos empréstimo a um determinado banco. Acho que todos percebemos qual é o banco em questão. Estamos a falar da Olivedesportos dos tempos modernos, ou seja, do banco que tira ao Benfica para dar a outro clube. Antigamente a Olivedesportos dava ao Porto. Hoje os milhões em juros que o Novo Banco cobra ao Benfica servem para emprestar ao Sporting sem juros. Esta opção por parte do Benfica até me parece mais política do que realmente necessária. É verdade que são 2 anos e meio de contrato da NOS que estão em causa mas no futuro significa uma poupança tremenda em juros de empréstimos.

Desde que o Benfica começou a apostar na formação o mundo mudou e pede-se agora investimento no plantel em vez de investimento em infraestruturas. Eu percebo que toda a gente gostava de ter um novo Garay, Javi Garvia, Witsel, Enzo Perez, Gaitan, etc.  Mas esses hoje já não custam 5/6 milhões. Já ninguém os vende por esses valores. Por 5 milhões só um Acuña se o deixarmos de pagar a meio.

E depois temos o Seixal. Ainda existe alguém que não percebe a mina de ouro que ali temos? Nos últimos 5 anos vendemos jogadores aos melhores clubes do mundo. Vendemos também uma segunda categoria de jogadores para equipas mais modestas mas que renderam bom dinheiro (Cavaleiro, Helder Costa, Nelson Oliveira). Temos hoje equipas dispostas a pagar 15 milhões por jogadores que ainda nem chegaram à equipa B. E um conjunto de jogadores com contrato que nos dão garantias não só para reforçarmos o plantel como para fazer dinheiro com os que infelizmente não conseguirem conquistar um lugar.

Alguém reparou na selecção sub21 nesta paragem para as selecções? Na sexta, com 7 jogadores nossos, vitória por 7-0. Um hat-trick de Diogo Gonçalves, um bis de João Carvalho e um de João Félix que já está 2 anos adiantado. Hoje mais uma grande vitória na Suíça com 8 jogadores nossos. Golos de Heriberto, André Horta e mais um de João Félix. Meio campo e ataque só com jogadores do Benfica (Rafael Leão começou a titular mas saiu aos 10 minutos por lesão). Hoje também tivemos um bis de Gedson Fernandes nos sub19 e outro bis de Famana Quizera nos sub16.

Agora imaginem toda esta qualidade a duplicar. Aliás, com um colégio e com maior capacidade para ter jovens no Seixal, imaginem alguns dos poucos Gelsons ou Dalots que aparecem nos rivais a preferirem o Benfica. A diferença gigante que já existe entre a nossa formação e a dos nossos rivais passará a ser abismal. Qualquer pai vai querer ter o seu filho ali.

P.S. - O Sporting pede incessantemente a intervenção do governo no futebol e tenho de estar de acordo com eles. Está na hora de acabar com a pouca vergonha entre o Novo Banco e o Sporting. Um banco intervencionado pelo estado, injectado com o dinheiro dos contribuintes não pode continuar a meter milhões atrás de milhões num clube de futebol sem qualquer retorno financeiro. São mais de 150 milhões a praticamente 0% de juros. Isto é um dos maiores ESCANDALOS que já se viram em Portugal. Ainda por cima num clube que como se tem visto não honra os seus compromissos.

sexta-feira, 9 de março de 2018

Alô. Ministério Público??? Parece que alguém anda a fugir aos impostos.

Começou a circular hoje nas redes sociais um vídeo de Kleber com milhares de euros em notas a dizer que tinha saído o pagamento. Por pagamento eu deduzo o ordenado. Muitos associaram aquele dinheiro ao último Estoril vs Porto.



Demorou pouco tempo para sair uma notícia de que tinha sido em 2014, quando Kleber ainda estava no Porto B. Mas depressa perceberam que o grande problema do vídeo não tinha a ver com o último Estoril vs Porto.


"No dia 31 de Julho de 2015 quando o avançado jogava já no clube chinês Beijin Guoan."

"No mesmo dia [...] o avançado brasileiro pagou um total de 43171,05€ numa repartição de finanças, referente a IRS."

O que não explicam é que Kleber assinou pelo clube chinês em 14 de Julho e se a 31 de Julho caiu o pagamento e pelos vistos num local onde costumam estar vários admistradores do FC Porto é porque foi o FC Porto que fez o pagamento. E o que é que significa, no século XXI, alguém receber o pagamento de milhares de euros em notas? Pois... Fuga aos impostos.

Já percebem o pormenor do IRS na explicação da notícia? O bom cidadão Kleber pagou os seus impostos. A questão é que não interessa nada se Kleber a seguir foi pagar o IRS. No IRS aparece o que é declarado. O que interessa saber é se ele e o FC Porto alguma vez declararam o valor que ele tinha acabado de receber e se caíram mais alguns destes pagamentos.

Como já não é a primeira vez que se ouve falar de fuga aos impostos por parte do FC Porto fica aqui uma sugestão para o Ministério Público. Investiguem este caso e aproveitem e investiguem também os contratos dos jogadores do FC Porto, e se estes andam a receber parte dos ordenados no Your Palace.

No caso de Kleber, com este vídeo não é difícil de perceber.

terça-feira, 6 de março de 2018

Começa a ser preocupante o comportamento da PJ

No Domingo a seguir ao almoço dei comigo a pensar em como as coisas estavam a correr bem ao Benfica e a ficar negras para os nossos rivais: 

  • Caso dos emails a ficar esgotado, sem ter sido apresentada qualquer prova de corrupção por parte do Benfica.
  • Porto apanhado no maior atropelo à verdade desportiva de um jogo realizado em Portugal e com bastantes dificuldades a explicar o caso.
  • Contas do Porto cada vez piores. Em falência técnica (termo que desapareceu do léxico da comunicação social após o Benfica ter estado um semestre nessa condição), com jogadores e estádio penhorados para conseguir obter empréstimos irrisórios e a demonstrarem que até ao final de Junho têm de fazer muitas vendas.
  • Sporting fora do título depois de mais de 50 milhões gastos em contratações e muitos mais em salários. Para além do título também o acesso à Liga dos Campeões não está famoso.
  • A forma como o Sporting foi afastado do título. Roubado no Dragão com o seu presidente a assistir ao roubo sentado lado a lado com o maior cancro do futebol português.

Como o ser humano consegue facilmente identificar certos padrões, tive um pressentimento. Deve estar para rebentar aí mais qualquer coisita sobre o Benfica pensei eu. Se é isso que aconteceu durante uma época inteira, agora não ia ser diferente. Não falhou. Dois dias depois mais umas buscas ao estádio da Luz no timing perfeito para os nossos adversários.

E não querendo estar a desvalorizar o que Paulo Gonçalves poderá ter feito não consigo deixar de sorrir quando vejo as acusações que lhe são imputadas.

Obtenção de documentos de forma ilícita? Violação do segredo de justiça? Onde é que já vimos isto?

Não deixa de ser curioso que segundos depois de lermos a noticia ficamos a pensar. Mas isto não devia estar em segredo de justiça? No entanto ninguém parece investigar os órgãos de comunicação social que chegam antes da PJ aos locais onde se efectuam buscas.
Quanto à obtenção de documentos de forma ilícita é a gozar autenticamente com o Benfica. Passaram mais de 10 meses desde que os emails do Benfica foram alvo de um ataque informático e que andam de mãos em mãos (Sporting, Porto, CM, Sábado, JN, DN, Expresso, Rascord, ONojo, blogues dos rivais do Benfica, blogues anónimos, etc, etc). Contratos, conversas privadas e até relatórios médicos. Tudo apresentado semanalmente num programa do Porto Canal e disseminado por tudo quanto é meio de comunicação social. A PJ durante esse tempo parece que não mexeu uma palha para o evitar e encontrar os responsáveis.

E é isso mesmo que que me preocupa no meio disto tudo. Existe uma evidente desigualdade de tratamento por parte da PJ em todo este caso. Existe uma atenção despropositada a qualquer acusação feita na CS contra o Benfica (veja-se o caso de Centeno) e um desleixo quando se trata de averiguar como tudo isto começou. Existe uma predisposição para escolher os timings perfeitos para os nossos adversários e existe uma forma de actuar propicia ao julgamento mediático.


Para finalizar se Paulo Gonçalves subornasse mesmo alguém quando o clube está sobre investigação e quando não é preciso ser um génio para saber que tudo deve estar a ser monitorizado pela PJ (telefones, emails, vigias, etc), era o tipo mais burro no cimo da terra.


Entretanto uma das histórias colocadas a circular de suborno já foi desmentida. Já as dos bilhetes é um clássico e começa a ser ridícula. Pessoas folgadas financeiramente a venderem-se por um bilhete é um bocado ridiculo. Aliás eu sempre que compro 1 bilhete para ir ver um jogo na Luz fico surpreendido como não os apanho já esgotados.

domingo, 4 de março de 2018

Tresanda a corrupção - parte III

As semanas passam e os casos estranhos multiplicam-se. Quando o Marítimo se deslocou ao Dragão, estava o jogo empatado e bastante complicado para o Porto, quando Gamboa se fez expulsar em apenas 3 minutos. Vejam o ridículo que é o lance do segundo amarelo. Já com a bola fora da zona de acção faz um tackle despropositado sobre Herrera pedindo autenticamente a expulsão.


Mas se ainda se pode dar o beneficio da duvida com o argumento de o jogador ser pouco inteligente, o que se viu ontem na Luz vem reavivar ainda mais este lance. É que ontem com o resultado já feito, Gamboa tem esta entrada sobre Zivkovic claramente para lhe acabar com a época.

Já na jornada passada em Paços de Ferreira, logo após o Benfica ter virado o resultado foi Gian que teve uma entrada arrepiante sobre Jonas. Começam a faltar palavras para o que se está a passar no futebol português.

P.S. - No hóquei assistimos a outro roubo sem qualquer pudor. Após uma primeira parte tranquila o Benfica chega ao 2-0 no inicio da segunda parte e aí começou o espectaculo dos 2 árbitros que nos retiraram os últimos 2 titulos. A partir desse momento 3 penaltis e 2 livres directos contra o Benfica e apenas 2 faltas assinaladas a favor do Benfica em toda a segunda parte (o Valongo acabou com 9 faltas). Uma bola que pareceu entrar e que o árbitro assinalou bola presa e nos últimos segundos do jogo uma falta por marcar (que daria o livre directo para o Benfica) que deixou um jogador do Valongo isolado. No final do jogo e após um trabalho árduo de limpeza da pouca vergonha que tinha acabado de acontecer os comentadores da TVI: "Tudo acaba em bem. O Benfica perde a liderança para o Sporting." Mas que grandes FDP.